“Tem dúvida? Alô, Boninho”, diz Nego do Borel ao ser questionado se participaria do “BBB 22”

Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
PATROCINADO
Manaus está fazendo 352 anos de uma grande história. Terra de Ajuricaba, símbolo da resistência entre os Manaós,...

PAÍS| Parece que a conturbada passagem de Nego do Borel pelo reality “A Fazenda”, da Record TV, não o abalou tanto como a maioria do público acredita. Depois de despertar o ranço de participantes que ainda estão confinados, o cantor foi expulso por conta da acusação de estupro contra sua colega de confinamento, Dayane Mello . Mas quem pensa que após todo o bafafá ele tomou trauma de se expor em reality show, está enganado.

Ao ser questionado por seus seguidores no Instagram se toparia participar do “BBB 22”, Nego não titubeou: “Tem dúvida? Alô, Boninho”, escreveu ele, que ainda marcou o perfil do Big Boss em sua publicação.

Além da polêmica sexual envolvendo Dayane Mello, Nego do Borel responde também a acusações de violência contra três ex-namoradas: Duda Reis, Swellen Sauer e uma terceira que preferiu não se identificar. Recentemente, a Justiça concedeu uma medida protetiva a Duda. 

A influencer foi à delegacia fazer uma denúncia contra Nego e as advogadas dela também entraram com o pedido para o funkeiro não possa se aproximar e entrar em contato. Nos autos, Duda acusa nego de violência doméstica, estupro de vulnerável, ameças psicológicas e mais. Até então, o cantor nega todas essas acusações.

Swellen Sauer, ex-namorada e ex-assessora do cantor, por sua vez, relatou há algum tempo ao “Câmera Record” os episódios de violência que foi submetida. Ela revelou que foi agredida por Nego com um soco na costela e que o funkeiro também tentou enforcá-la com um carregador de celular.

Além disso, ela comentou que o cantor costuma ser agressivo até mesmo com a própria mãe.  “Quando eu comecei a perceber um comportamento agressivo, não era nem comigo, a princípio. Era com a mãe dentro de casa, a forma como se comportava. Era agressivo no tom de voz, por ser contrariado e bater e jogar as coisas longe e quebrar, agressivo de dar cabeçada em uma porta… era esse nível de agressividade”, afirmou a moça.

Fonte: IG.com

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

Clique AQUI e saiba as vantagens em ser MEMBRO!

SEJA UM MEMBRO APOIADOR DO IMEDIATO

PATROCINADO
Manaus vive uma nova fase, com avanços e superações em todas as áreas. Por isso, os 352 anos...

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias