Polícia apreende adolescente envolvido no latrocínio de motorista de aplicativo em Manaus

6a3c7b84-e47d-4a22-a9f0-c6db07db5b8a
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus-AM | Na manhã desta sexta-feira (10/01), por volta das 8h, a equipe de investigação da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), cumpriu mandado de busca e apreensão por sentença condenatória por ato infracional análogo ao crime de latrocínio, em nome de um adolescente de 16 anos, que teve como vítima o motorista de aplicativo de transporte privado urbano Higson Cavalcante Ramos, que tinha 49 anos. O adolescente foi apreendido na casa onde mora, situada no bairro Monte das Oliveiras, zona norte da capital.

Publicidade

De acordo com a delegada Elizabeth de Paula, titular da unidade policial, o crime aconteceu na manhã do dia 3 de setembro de 2019, por volta das 11h, no ramal Pai Eterno, no ramal do Brasileirinho, bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus. Na ocasião, o adolescente e mais dois comparsas, que já foram presos pela Polícia Civil, solicitaram uma corrida pelo aplicativo com destino ao bairro Tarumã, zona oeste. Ao chegarem ao local, renderam o motorista e o colocaram no porta-malas do veículo.

“O grupo foi até o ramal Pai Eterno, e no lugar desferiu golpes de faca na vítima, que veio a óbito no local. Após o crime, o automóvel foi abandonado no Monte das Oliveiras e, no dia 6 de setembro de 2019, o adolescente foi apreendido pela Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães), sendo levado para a Unidade de Internação Provisória (UIP), onde ficou 45 dias internado. Ocasião em que foi expedido o mandado de busca e apreensão, no dia 14 de novembro do mesmo ano”, disse a titular da Deaai.

Conforme a autoridade policial, a ordem judicial em nome do adolescente infrator foi expedida pelo juiz Eliezer Fernandes Júnior, do Juizado da Infância e Juventude da Comarca de Manaus.

Procedimentos – O adolescente irá responder por ato infracional análogo ao crime de latrocínio, e irá cumprir detenção de três anos no Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, situado no bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias