Prefeitura de Rio Preto da Eva (AM) se manifesta assassinato de jovem por policial

Foto: Reprodução/ Facebook
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – A Prefeitura do município de Rio Preta da Eva, situada no interior do estado, distante 78 quilômetros da capital Manaus, prestou solidariedade publicamente à família da jovem Thalia Oliveira, de apenas 18 anos de idade. Ela foi assassinada na manhã deste domingo (18) com um tiro na nuca que foi disparado pelo policial militar Rosivaldo Oliveira.

Publicidade

O chefe do executivo em Rio Preto da Eva, Anderson Souza, logo ficou sabendo do homicídio que chocou a pequena cidade na qual ele atua enquanto prefeito. Anderson foi pessoalmente à unidade hospitalar para onde o corpo de Thalia foi levado, a intenção do prefeito do município foi de prestar apoio aos familiares e amigos da vítima que permanecem revoltados com o assassinato.

A Prefeitura de Rio de Preto da Eva também se pronunciou publicamente por meio das redes sociais do órgão e lamentou o ocorrido. Outras dezenas de amigos e familiares de Thalia também seguem se manifestando nas redes sociais.

Entenda o caso:

O policial identificado como o atirador é um sargento da Polícia Militar do Amazonas, Rosivaldo Oliveira. Após o crime ele rapidamente se apresentou à delegacia da cidade e deu sua versão do acontecido.

De acordo com o agente, ele e mais um PM realizavam uma blitz de contenção na entrada do município quando perceberam a jovem passando na garupa de uma motocicleta pilotada por um amigo da vítima. Rosivaldo informou que atirou contra a dupla porque o piloto da moto não parou não blitz após ser sinalizado.

A jovem, estudante de psicologia, morreu na hora com o disparo que atingiu sua nuca. Os pais de Thalia conversaram com a equipe de reportagem do Imediato por telefone e disseram: “Nossa ficha ainda não caiu”. Ainda de acordo com os pais da jovem, ela saiu de casa no sábado (17) à noite para ir a uma festa e no momento do crime voltava para casa na garupa de um amigo, conhecido pela família.

O piloto da motocicleta ainda não foi identificado pela polícia mas em contato com o pai da vítima, relatou que deve se apresentar amanhã em uma unidade policial para dar sua versão sobre o caso.

A Polícia Militar do Estado do Amazonas ainda não se posicionou oficialmente sobre o ocorrido e por isso a família de Thalia ainda aguarda as medidas que serão tomadas contra o agente Rosivaldo Oliveira.

A missa de corpo presente da vítima deve acontecer durante a manhã desta segunda-feira (19) e o enterro acontece na cidade onde ela morava, Rio Preto da Eva, às 10h da manhã.

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias