Em Manaus, jovem é brutalmente assassinada e suspeitos tentam ocultar o corpo da vítima

a930d88f-9b6d-4574-9d6b-b4be1f252019
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus- AM | Uma jovem de 17 anos de idade, foi brutalmente assassinada com quatro golpes de faca na região do peito e estrangulada com um fio elétrico pelo próprio namorado e um amigo, que também são menores de idade, após passarem a noite consumindo entorpecentes dentro da casa da mãe do namorado, localizada na rua Ernesto Costa Comunidade da Fé, bairro Colônia Antônio Aleixo na zona Leste da Cidade. Os dois menores foram flagrados pela mãe do namorado da adolescente, tentando enterrar o corpo da garota no quintal no início da manhã desta quarta-feira (18).

Publicidade

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), representada pelo delegado plantonista Guilherme Antoniazzi, a jovem estava na companhia do seu namorado e um amigo consumindo entorpecentes e eles teriam se desentendido, a vítima se armou com uma faca e tentou acertar um deles.

De acordo com as informações obtidas pela polícia, eles pegaram um fio elétrico e a estrangularam. Em seguida desferiram quatro golpes de faca no peito da jovem, despejaram óleo de motor no corpo e colocaram dentro de uma máquina de lavar, onde pretendiam desovar a vítima em uma área de mata próximo dali. Mas temendo serem descobertos decidiram cavar uma cova no quintal para enterrar o corpo. Ainda segundo o delegado, a mãe do namorado ouviu os barulhos e ao acordar encontra o filho no quintal cavando a cova. Ela rapidamente liga para a polícia e denuncia o filho.

Os policiais da 28° Companhia Interativa comunitária (Cicom) chegaram no local e apreenderam os menores infratores cavando a cova. Eles foram conduzidos para a Delegacia Especializada em Atos Infracionais (DEAAI), na capital.

Após o trabalho do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC), o corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

ÚLTIMAS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

O COVID-19 NO AMAZONAS HOJE

Receba a seleção das melhores notícias