Susam monta plano para minimizar transtornos a população após paralisação parcial dos cirurgiões do Icea

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Manaus – Am | A Secretaria de Estado de Saúde (Susam), monta um plano de ação para minimizar os transtornos causados a população, após o Instituto de Cirurgiões do Estado do Amazonas decidirem por paralisar parcialmente os serviços da unidade de urgência e emergencia da capital.

Publicidade

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) lamenta pela decisão do Instituto de Cirurgiões do Estado do Amazonas (Icea) de paralisar parcialmente os serviços nas unidades de urgência e emergência da capital, pelos riscos causados à população que precisa dos serviços.

A secretaria montou um plano de ação para as unidades de urgência e emergência da capital, com vistas a minimizar os impactos da paralisação parcial dos cirurgiões gerais. Prontos-Socorros, Serviços de Pronto Atendimento (SPA) e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) estão trabalhando integrados com a Gerência de Urgência e Emergência da Susam no sentido de garantir o remanejamento de paciente entre unidades, caso haja necessidade.

No momento, todas as unidades estão sob monitoramento das equipes da Susam que trabalham em parceria com sistema de regulação hospitalar e o Serviço Móvel de Urgência (Samu) para que os pacientes que precisem da assistência do profissional cirurgião sejam encaminhados para os prontos-socorros onde há cirurgião de plantão.

A Susam está monitorando os casos de desassistência que porventura ocorram nas unidades, em razão de falta de cirurgiões, para que sejam tomadas as providências contratuais cabíveis.

Todo e qualquer registro de desassistência será comunicada ao Ministério Público Estadual para adoção das medidas judiciais cabíveis.

Leia mais:

Últimas informações ao vivo:

Receba a seleção das melhores notícias

Outros assuntos interessantes: